ANTAGONISMO IN VITRO DE TRICHODERMA SP. CONTRA SCLEROTINIA SCLEROTIORUM.

Gabriela de Melo Moraes, Lucas Roberto de Carvalho

Resumo


Uma das doenças fungicas de grande importância, que ataca diversas culturas é o mofo branco, causado pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum, causador de outras doenças. Entre as diversas formas de controle dessa doença a utilização do Trichoderma, que é um fungo habitante natural do solo que tem a capacidade de se alimentar ou produzir substâncias que inibem o crescimento do mofo branco e diversos patógenos que habitam principalmente o solo. O experimento tem como objetivo avaliar o controle químico biológico por meio de Trichoderma sp., no crescimento micelial de Sclerotinia sclerotiorum. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualisado com cinco repetições. O experimento foi realizado em laboratório, mantido em estufa com a temperatura média de 23ºC, utilizando placas de Petri com meio de cultura BDA (um dos meios mais utilizados, onde é utilizada a batata como fonte de nutrientes) – as avaliações foram realizadas através de observações a cada três dias durante 14 dias, seguindo a metodologia de Bell et al. (1982) e de Rodrigues (2010). Após as avaliações observou-se que as duas metodologias utilizadas não apresentaram diferença significativa entre os tratamentos. De acordo com as notas que ficaram entre 3,2 e 4,2 na escala de Bell apresentaram pouco antagonismo. Já na escala de Rodrigues não apresentaram diferença significativa com notas entre 3,9 e 4,9, onde também ouve pouca eficiência do Trichoderma.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.