MASTITE CLÍNICA E SUBCLÍNICA EM REBANHOS LEITEIROS DA RAÇA HOLANDESA DA REGIÃO DE PALMEIRAS DE GOIÁS

Fernando Aurélio Tancredi Júnior, Rafael Alves da Costa Ferro, Antônio Florentino de Lima Júnior, Diogo Alves da Costa Ferro, José Robson Bezerra Sereno, Bruna Alves Paula da Silva

Resumo


Com este trabalho objetivou-se avaliar os índices de mastite clínica e subclínica em dois rebanhos leiteiros da raça Holandesa da região de Palmeiras de Goiás. Foram utilizadas 64 vacas, sendo 34 da Chácara Recanto dos Sonhos e 30 vacas da Fazenda Camarão e avaliados os 256 quartos mamários no total, utilizando-se a caneca telada para a avaliação de mastite clínica e o California Mastitis Test (CMT) para a detecção de mastite subclínica. Os resultados mostraram que na Chácara Recanto dos Sonhos 86,76% dos quartos mamários apresentam mastite subclínica e 13,24% mastite clínica, sendo que do percentual de mastite subclínica 50,85% dos quartos mamários apresentaram reação leve, 30,51% grau moderado e 18,64% reação intensa e na Fazenda Camarão 90% dos quartos mamários apresentaram mastite subclínica de grau leve e 10% dos quartos mamários mastite clínica. Nas duas propriedades avaliadas 100% dos animais apresentaram mastite, de diferentes formas e graus de severidade. Observou-se que a principal causa deste fato foi a falta de utilização de medidas sanitárias e higiênicas na ordenha, no manejo dos animais e nas instalações.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.